O site da Foodbase usa um sistema de inteligencia artificial que memoriza os dados de navegaçao no seu dispositivo para personalizar conteúdos e anúncios. Também compartilhamos essas informações com terceiros, como Google, JivoSite, Hotjar e outros.
Isto serve para tornar o nosso site mais fácil para você usar.
fechar
saiba mais

Sorvete no palito: oportunidade de negócio com paletas e picolés

Foodbase - Sorvete no palito: grande oportunidade de negócio Foodbase - Sorvete no palito: grande oportunidade de negócio
“Ah, o picolé...” Saiba porque vender picolé pode ser uma ótima oportunidade de negócios

“Ah, o picolé...”

Hoje é comum ouvir o “moço do picolé” passando na rua oferecendo esse produto. Essa frequência está ligada a uma retomada do gelado que oferece oportunidade de trabalho a muitas pessoas com a venda do produto de porta em porta. A facilidade de preparo, de transporte e consumo são pontos-chaves que renderam o status popular desse gelado tão amado pelos brasileiros.

Mas você sabe como ele foi criado?

Reza a lenda que a criação do picolé foi feita acidentalmente por um garoto de 11 anos. De acordo com a história mais contada, no ano de 1905, o então menino Frank Epperson esqueceu um recipiente com suco e com um talher em um ambiente frio. No outro dia, o garoto percebeu que no lugar havia gelo com sabor de frutas.

De lá para cá, a receita recebeu um nome, foi registrada, vendida, trocou de nome e também se popularizou. Durante essa jornada, o alimento se tornou querido entre todas as gerações. Para se ter ideia, em 2018, uma marca internacional de gelados vendeu 500.000 unidades de picolés por dia!

No Brasil, esse sucesso não é diferente. Neste artigo vamos te mostrar porque o popular sorvete no palito é uma boa oportunidade de negócio.

Continue a leitura para conferir.

1.Oportunidade de negócios

A venda de picolés é rentável pelo alto rendimento das unidades. É possível gastar menos de 1 real por picolé contando com a embalagem e o palito (prefira o de madeira para ajudar o meio ambiente). Por ser um alimento fácil de ser consumido, pode ser comprado na sorveteria e ser consumido rapidamente fora dela , enquanto se caminha, por exemplo.

O segredo do rendimento da produção de picolés está na facilidade e rapidez da sua produção. Com apenas três ingredientes é possível render até 15 picolés por litro!

Os ingredientes são um litro de água, mais 300 gramas de açúcar, adicionados de 25 gramas de base para picolés. Já para picolés mais cremosos é possível também colocar coberturas de chocolate dentre outras possibilidades.

Conheça aqui os sabores da base de frutas da Foodbase para picolés.

Bom, mas quanto é possível variar na produção desse gelado?

Os picolés e as paletas não são a mesma coisa? Qual a diferença?

2.Diferença entre paletas e picolés

Há alguns poucos anos, uma iguaria muito semelhante ao picolé ganhou o coração de muitos brasileiros: a paleta mexicana. A febre teve início em 2015, hoje é possível encontrar quiosques com o alimento em centros comerciais, sorveterias e açaiterias.

Mas, afinal de contas, o que as diferenciam do nosso tradicional picolé?

Apesar de aqui serem chamadas de paletas mexicanas, muitos blogueiros viajantes se disseram surpresos ao comparar as paletas mexicanas que chegaram ao Brasil em relação àquelas que encontraram no México.

A primeira diferença está no peso. Um picolé tradicional tem aproximadamente 50g gramas enquanto a paleta tem 90g.

Enquanto por aqui chegaram recheadas de cremes e doces, no México, as paletas têm aspecto mais natural. Elas são feitas a partir de frutas, água e nada mais. As paletas muitas vezes são apontadas como similar ao sorbet, pelo uso de base de frutas e água.

Leia mais sobre as diferenças entre o sorbet e outros gelados.

O tamanho, o recheio e o uso de ingredientes naturais são as principais diferenças entre as paletas mexicanas do Brasil e as paletas originalmente do México.

3.Lições que as paletas deixaram

A razão de tanto sucesso foi certamente a novidade e o papel desempenhado pelo marketing com a gourmetização dessa iguaria. A febre das paletas ensinou pelo menos duas coisas para o mercado, e que você também deve seguir.

1/A primeira lição é que é necessário investir em marketing e design caso você queira impactar, de forma positiva, a percepção do seu consumidor. Até os produtos mais tradicionais podem ser repaginados, como o caso apresentado.

A apresentação do seu produto - nesse caso, um alimento - é determinante no valor que você quer atribuir a ele.

2/A segunda lição é que essa constante inovação não deve iludir o consumidor final. Quando parte dos consumidores descobriu que a paleta é na verdade um picolé com recheio, mais pesado, e em volta de um grande marketing, houve frustração. Isso fez com que o consumidor se sentisse enganado. O seu cliente deve saber o que esperar. Você não deve criar expectativas que o seu produto não cumpra.

*

Neste artigo, mostramos o potencial de vendas e as oportunidades de negócio do picolé, as opções das paletas e as lições de mercado que devemos aprender com elas.

É essencial estar em constante movimento de renovação do seu negócio e dos seus produtos. Afina, até mesmo os produtos mais tradicionais são receptivos à uma boa novidade!

Foi o caso do picolé, com mais de 115 anos de história, o alimento foi repaginado e virou febre há alguns anos.

Veja essa receita de picolé de açaí sem açúcar.

Fale conosco

Vamos te guiar passo a passo. Para começar, insira o seu nome.